# Você Compraria se Viesse para o Brasil? [2]

“I was made to hit in America” – BECK

JesuOtaku-BECKMongolianChopSquadReview311

Olá Pessoal!

Semana passada o “Você Compraria se Viesse para o Brasil” deu tão certo, que decidimos continuar com a sessão. Hoje falaremos um pouquinho de Beck – Mongolian Chop Squad.

Uma breve sinopse:

Beck

390372

É uma série de mangá criada pelo mangaká Harold Sakuishi, e publicado na revista mensal Shonen Magazine em 1999, completo com 34 volumes tankobon. Posteriormente foi adaptado para uma série anime de 26 episódios pelo estúdio Madhouse, intitulado BECK: Mongolian Chop Squad, e exibido na TV Tokyo entre outubro de 2004 e março de 2005. É considerado o melhor mangá de Harold Sakuishi, além de ser considerado um clássico dos mangás e animes, foi muito famoso em sua época de repercussão. BECK conta a história de um grupo de cinco adolescentes japoneses que formam uma banda rock, e as dificuldades pelas quais passam a maioria das bandas que tentam a sorte no Japão (e no mundo).

beck_mongolian_chop_squad_24

Yukio Tanaka, apelidado de Koyuki por Izumi, sua amiga de infância, é um garoto japonês de 14 anos que tem uma vida monótona, pois é tímido e nada popular em sua escola. Sua vida começa a mudar quando espanta alguns garotos que estavam maltratando um cachorro (pouco comum, diga-se de passagem) com o nome de Beck e, consequentemente, acaba conhecendo o seu dono, Ryuusuke Minami. Ryuusuke Minami, o fenomenal guitarrista da banda Serial Mama, é um rapaz de 16 anos que voltou há pouco tempo de Nova York, onde viveu um bom tempo. Por isso, ele age mais como norte-americano do que como japonês. Na América, Ryuusuke foi influenciado por um amigo músico Eddie, que no momento presente possui uma banda conhecida mundialmente como Dying Breed (DyBre). No ano passado, Ryuusuke e Eddie tinham feito uma promessa de tocarem juntos novamente. Ryuusuke, na verdade voltou para o japão meio fugindo, pois a guitarra que ele possui é muito famosa por lá, e é conhecida pelo nome de Lucille. Na América, Ryuusuke e Eddie roubavam carros para se divertir, até que um dia roubaram o carro errado. Dentro do carro estava Lucille, a guitarra, e Beck o cachorro. Então, Ryuusuke levou Beck e a guitarra dizendo que ia continuar o legado de Sonny Boy. Só que descobriram que Lucille está com Ryuusuke, no Japão, e Leon Sykes, sobrinho de John Lee Davis (o verdadeiro dono de Lucille) e dono de uma grande gravadora, foi para o Japão pegar Lucille de volta e acabar com a vida de Ryuusuke. Então Ryuusuke influencia Koyuki a tocar guitarra emprestando uma guitarra a ele para ele aprender, mas coisas desastrosas acontecem fazendo os dois brigarem. Apesar de tudo, eles voltam a ser amigos e Koyuki aprende a tocar, entrando com seu amigo de escola Saku, na nova banda de Ryuusuke, chamada Beck, o nome do cachorro, além de Chiba no vocal e Taira, um dos melhores baixistas da cidade, mas descobrem que Koyuki canta bem e ele acaba dividindo os vocais em músicas com Chiba, apesar de que em algumas canções eles cantam individualmente. A banda Beck vive muitas aventuras em seus shows, suas turnes e shows em festivais, fazem eles conseguirem sucesso com o tempo. Koyuki também gosta da irmã de Ryuusuke, mas a influência artistica que a garota recebe de pessoas famosas torna tudo realmente dificil para Koyuki.

Confira a trilha sonora do anime:

http://www.vagalume.com.br/beck-mongolian-chop-squad-11/

E aí, deu vontade de ler o mangá? A primeira vez que assisti o anime, fiquei muito empolgada. Para os amantes do bom e velho Rock, Beck é ótimo por possuir referencias as bandas antigas, além de te fazer se apaixonar por instrumentos musicas. Eu comprei um violão por causa de Beck. Vamos falar um pouquinho desse estilo que arrasta multidões.

Rock

rock-n-roll

É um termo abrangente que define um gênero musical de música popular que se desenvolveu durante e após a década de 1950. Suas raízes se encontram no rock and roll e no rockabilly que emergiram e se definiram nos Estados Unidos no final dos anos quarenta e início dos cinquenta e que, por sua vez, evoluíram do blues, da música country e do rhythm and blues. Outras influências musicais sobre o rock ainda incluem o folk, o jazz e a música clássica. Todas estas influências foram combinadas em uma estrutura musical simples baseada no blues que era “rápida, dançável e pegajosa”.

No final das década de 1960 e início dos anos setenta, o rock desenvolveu diferentes subgêneros. Quando foi misturado com a folk music ou com o blues ou com o jazz, nasceram o folk rock, o blues-rock e o jazz-rock, respectivamente. Na década de 1970, o rock incorporou influências de gêneros como a soul music, o funk e de diversos ritmos de países latino-americanos. Ainda naquela década, o rock gerou uma série de outros subgêneros, tais como o soft rock, o glam rock, o heavy metal, o hard rock, o rock progressivo e o punk rock. Já nos anos oitenta, os subgêneros que surgiram foram a new wave, o punk hardcore e rock alternativo. E, na década de 1990, os subgêneros criados foram o grunge, o britpop, o indie rock e o nu metal.

Instruments-on-Stage

O som do rock, muitas vezes, gira em torno da guitarra elétrica ou do violão e utiliza um forte backbeat (contratempo) estabelecido pelo ritmo do baixo elétrico, da bateria, do teclado, e outros instrumentos como órgão, piano, ou, desde a década de 1970, sintetizadores digitais. Junto com a guitarra ou teclado, o saxofone e a gaita, são por vezes utilizados como instrumentos solo. Em sua “forma pura”, o rock “tem três acordes, um forte e insistente contratempo e uma melodia cativante”.

A maioria dos grupos de rock é constituída por um vocalista, um guitarrista, um baixista e um baterista, formando um quarteto. Alguns grupos omitem uma ou mais destas funções e/ou utilizam um vocalista que toca um instrumento enquanto canta, às vezes formando um trio ou duo; outros ainda adicionam outros músicos, como um ou dois guitarristas e/ou tecladista. Mais raramente, os grupos também utilizam saxofonistas ou trompetistas e até instrumentos como violinos com cordas ou violoncelos.

Galeria de Capas do mangá:

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.802881549795899.1073741928.326805160736876&type=1

Eu compraria Beck de olhos fechados. É uma obra completa, te deixa preso e você acompanha todo o percurso de uma banda. Mostra o inicio dela, as brigas, idas e vindas além de acompanhar o sucesso ou o fracasso da mesma. Mas a obra é incerta. 34 volumes é uma série grande para os padrões do Brasil. É um mangá antigo e por se tratar de um estilo musical que nem todos gostam, seria um tiro no escuro para as editoras.

Agora a opinião de vocês. Você Compraria se Viesse para o Brasil?

July

Anúncios

8 pensamentos sobre “# Você Compraria se Viesse para o Brasil? [2]

  1. Também comprei meu violão depois de assistir Beck, o anime é espetacular, principalmente na parte que tocam I’ve Got a Feeling *–*, depois de um tempo também li o mangá, mais não curti tanto como o anime, por não poder ouvir as musicas perde um pouco da graça, mais o resto da história é excelente. Eu acho que não compraria por vários motivos, mais os principal é que muito grande e ainda tenho que completar outras coleções.

  2. Com certeza compraria 🙌.
    Bem que o próximo “você compraria se viesse pro Brasil” podia ser sobre Hajime no Ippo hahaha
    Ótimo trabalho no site.
    Eai voce compraria Hajime no Ippo se viesse pro Brasil?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s